Gestão Social

Comunidade

Ciente de seu papel na comunidade em que está inserida, a Portonave realiza ações para contribuir para o desenvolvimento sustentável, em especial de Navegantes e região. Atenta às demandas locais, bem como aos desafios globais relacionados à sustentabilidade, se mantém engajada em ações de interesse comunitário, por meio de relações pautadas por ética, cooperação e respeito mútuo.

Nesse contexto, o Instituto Portonave figura como principal parceiro da Companhia para o desenvolvimento de ações de responsabilidade social. Sem fins lucrativos, o Instituto tem eixos de atuação completamente alinhados às diretrizes socioambientais do Terminal e, por isso, recebe, avalia e recomenda projetos a serem apoiados pela Portonave a partir de mecanismos de incentivo fiscais ou por apoio direto. 

Seguindo as recomendações do Instituto, a Portonave destinou R$ 1,8 milhão a projetos em benefício das comunidades. Cerca de 86% desse investimento teve origem em recursos de incentivos fiscais. Esses mecanismos permitem direcionar uma parcela do valor que seria pago em impostos para ações em benefício da sociedade em diversas áreas, tais como saúde, educação e cultura. 

A Companhia opta, sempre que possível, por destinar esses recursos para projetos locais, beneficiando diretamente a comunidade. Em complemento, para garantir o uso máximo dos incentivos fiscais, a Portonave apoia projetos em outras regiões, todos de impacto social relevante.

 

Projetos desenvolvidos

com recursos incentivados

 

Lei Municipal de Incentivo à Cultura:

  • Dançando Além do CEU
  • Choro na praça
  • Festival de Música de Navegantes – Embarque no Som
  • 1º ComunicAÇÃO
  • Contação de Histórias Musicada
  • A Menina que Construía Barcos
  • Ondular

Dançando Além do CEU: projeto que visou a promover aulas e apresentações de dança do grupo Dançar e Brilhar, do bairro Nossa Senhora das Graças, em Navegantes. O grupo, formado por meninas da comunidade, criou um espetáculo para falar sobre a violência e as dificuldades enfrentadas na adolescência, destacando a importância da família. 

Choro na praça: iniciativa que buscava difundir a música popular na cidade de Navegantes por meio de apresentações gratuitas e abertas à comunidade, realizadas em escolas, associações e praças, entre outubro e dezembro de 2016.

Festival de Música de Navegantes – Embarque no Som: em sua sexta edição, o evento foi realizado entre os dias 28 de novembro e 1o de dezembro, oferecendo oficinas, workshops e shows musicais à comunidade.

1º ComunicAÇÃO: realização da “Semana de mídia livre e comunicação alternativa”, promovida em cinco escolas públicas de Navegantes. Com oficinas gratuitas de fotografia, estêncil e web 2.0, o projeto beneficiou mais de 500 alunos.

Contação de Histórias Musicada: incluiu apresentações teatrais em 10 Centros de Educação Infantil, além da APAE e do Centro Integrado de Cultura (CIC).

A Menina que Construía Barcos: projeto de filme curta-metragem que contou histórias baseadas, em especial, na cultura de Navegantes, com foco nos costumes e tradições da cidade.

Ondular: tinha como proposta criar um monumento público que representará as fases de desenvolvimento do município de Navegantes. O monumento será instalado no Canteiro Central da Avenida Portuária e a entrega da obra está prevista para 2017.

Fundo da Infância e da Adolescência (FIA):

  • Projeto Estrelas do Mar: desenvolvido em parceria com o Instituto Ilhas, o projeto promoveu oficinas de Educação Ambiental e cidadania aplicadas a estudantes da rede de ensino local. Em 2016, 270 crianças e adolescentes participaram de 12 workshops sobre separação de resíduos realizados em três escolas municipais de Navegantes. 

 

Em 2017, as atividades terão continuidade, com workshops sobre respeito ao meio ambiente, cidadania, filosofia, habilidades sociais e valorização da cultura local. A nova etapa do projeto será realizada em oito escolas, com 64 oficinas. A expectativa é que 16 turmas e cerca de 400 alunos sejam envolvidos nessas atividades.

 

 

Lei Rouanet de Incentivo à Cultura:

  • Festival de Música de Santa Catarina (Femusc): dedicado à música clássica, é um festival-escola não competitivo. Realizado em Jaraguá do Sul (SC), promoveu, durante 14 dias, a troca de experiências entre professores e alunos de mais de 18 países, por meio de aulas e de mais de 200 apresentações abertas ao público.
  • Museu Rodoviário: criado em 1972, o Museu Rodoviário de Comendador Levy Gasparian (RJ) abriga um acervo importante para a preservação da memória do setor de infraestrutura brasileiro e está interditado desde 2011, em razão da deterioração de suas instalações. Em 2016, o projeto de restauração incluiu a recuperação de veículos e peças pesadas. 

 

Ações do
Instituto Portonave

 

  • Projeto Onda: Por um Mundo Melhor
  • Projeto Inclusão Digital: Todos a Bordo da Educação
  • Campanha prato limpo
  • Coral Instituto Portonave

Projeto Onda: Por um Mundo Melhor

Criado em 2013, o projeto Onda ultrapassou os limites do município. Em 2016, chegou a cerca de 3,5 mil crianças participantes e envolveu também escolas de Ilhota e Penha. Com idades entre 4 e 10 anos, os estudantes recebem o título de “Oficiais do Bem” após cerca de quatro meses de atividades, que trabalham noções de cidadania, valorização da família e respeito às pessoas e ao meio ambiente.

Mais de 100 voluntários, da Portonave e de instituições parceiras, contribuíram para o sucesso dessa jornada, participando das aulas em sala e de ações comunitárias, que recebem o nome de Corrente do Bem. Uma dessas ações, realizada em 2016, foi a visita a asilos, para incentivar a interação das crianças com os idosos.

Os alunos também realizaram atividades voltadas à preservação do meio ambiente, como segregação de resíduos, reaproveitamento de materiais recicláveis, projetos de hortas verticais e plantio de mudas de árvores. Também foram realizadas campanhas de arrecadação de alimentos, roupas, brinquedos e livros.

Projeto Inclusão Digital: Todos a Bordo da Educação

Busca proporcionar aos alunos da rede pública de ensino de Navegantes um contato supervisionado com a informática. Por meio do projeto, a Companhia assegura um segundo ciclo de vida útil aos computadores que foram substituídos em suas instalações, mas ainda apresentam boas condições de uso.

Assim, o projeto consiste em duas atividades principais: doação de computadores para as escolas locais, que muitas vezes não possuem equipamentos de informática, e realização de treinamentos com alunos, pais e professores para orientar quanto ao uso seguro da tecnologia.

 

Em 2016, duas escolas e uma ONG receberam doações de computadores. A Escola Municipal Profa. Maria Regina Gazaniga foi uma das beneficiadas. Até então, a instituição, que atende mais de 200 crianças com idades entre 5 e 10 anos, não possuía computador algum. O projeto Inclusão Digital doou 10 máquinas para a escola e ofereceu aos alunos palestras e cartilhas sobre segurança na internet.

Além dos equipamentos, a Companhia também providencia toda a infraestrutura necessária para adequação do local do uso, tais como móveis e instalações elétricas. Nos próximos anos, o objetivo do projeto é distribuir 250 computadores, beneficiando todas as escolas municipais de Navegantes.

Campanha Prato Limpo

Focada na redução do desperdício de alimentos, propôs doar a instituições beneficentes volume equivalente à quantidade de comida que deixasse de ser desperdiçada no refeitório da Companhia. Os colaboradores aderiram à proposta e, em três meses, mais de 1,2 tonelada de alimentos deixou de ser desperdiçada em 2016.

Como resultado, o Instituto Portonave doou 70% da mesma quantidade de alimentos e a GRSA, empresa parceira do projeto, doou os outros 30% equivalentes a duas entidades locais: o Asilo Divina Providência, de Navegantes, e a Associação de Amparo às Pessoas com Câncer (AAPC), de Itajaí. A campanha continuará sendo realizada em 2017.

 

Coral Instituto Portonave

Criado em 2016, o Coral Instituto Portonave tem como objetivo promover a integração entre os colaboradores da Companhia e também criar novas oportunidades de interação com a comunidade, por meio de atividades culturais.

Formado exclusivamente por colaboradores e regido por professores especializados, o Coral segue uma rotina de aulas de canto e ensaios semanais. O repertório foi apresentado à comunidade em eventos locais, como na Noite Natalina Portonave e na sexta edição do Festival de Música Embarque no Som, realizado entre os dias 28 de novembro e 1º de dezembro por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura. O Coral se apresentou na abertura do festival.

Projetos apoiados

 

  • Festa de Nossa Senhora dos Navegantes
  • Postos Salva Vidas
  • Expedição Oriente família Schurmann
  • Incentivo ao esporte 

Festa de Nossa Senhora dos Navegantes: Em 2016, a Portonave contribuiu para a realização da Festa de Nossa Senhora dos Navegantes, evento tradicional realizado na cidade há 120 anos, reunindo cerca de 100 mil pessoas a cada edição. Composta por uma procissão fluvial, celebrações religiosas, apresentações musicais e culturais, a festa celebra a padroeira da cidade.

Postos Salva-Vidas: O Instituto Portonave patrocinou a criação de um posto salva-vidas modelo, feito a partir da adaptação de um contêiner. Equipado com fossa séptica interna, o posto oferece também uma solução sustentável para captação de resíduos, adequada para uso na orla marítima. O equipamento oferece mais conforto e segurança ao salva-vidas e pode ser retirado da orla e guardado durante o período em que não estiver em uso. Confeccionado em 2016, o primeiro contêiner seria inaugurado em janeiro de 2017.

Expedição Oriente Família Schurmann: No dia 10 de dezembro, depois de uma volta ao mundo de mais de dois anos a bordo do veleiro Kat, a família Schurmann chegou ao Brasil, encerrando a Expedição Oriente no mesmo local de onde partiram, em 2014. A Portonave apoiou o evento realizado na chegada, em Itajaí, que reuniu 2,3 mil pessoas.

Incentivo ao esporte

Uma das mais tradicionais ações de responsabilidade social da Portonave, a Corrida Rústica de Praia chegou à oitava edição em 2016. Aberta à comunidade, a prova reuniu 1,2 mil participantes em Navegantes para a disputa de provas de 5 e 10 km. O objetivo do evento é promover a saúde e incentivar a população e os colaboradores a praticar esportes.

 

Como acontece todos os anos, a inscrição para a corrida é feita mediante pagamento e doação de uma lata de leite. Em 2016, foram arrecadadas cerca de mil latas de leite em pó, que foram doadas a instituições da cidade. No calendário de corridas apoiadas pela Portonave também estiveram, em 2016, a Corrida da Paz, promovida pela Marinha do Brasil no mês de fevereiro, e a Corrida Sinergia, realizada em 26 de novembro de 2016.

Projetos programados

Entre os projetos que receberam apoio em 2016, para desenvolvimento no ano seguinte, destacam-se: