Perfil Corporativo

Diferenciais competitivos

Infraestrutura 

Com capacidade de movimentar 1,5 milhão de TEUs por ano, a Portonave possui a segunda maior área operacional de contêineres entre os portos da Região Sul do país. São 400 mil metros quadrados de área e capacidade estática de armazenagem de 30 mil TEUs, além de uma câmara frigorífica, anexa ao Terminal, com capacidade estática de 16 mil pallets.
[GRI G4-8]

 

A infraestrutura permitiu à Companhia atender, em 2016, 12 linhas marítimas de longo curso, por meio de 20 armadores com destinos para todos os continentes.

O Terminal Portuário

Área

400 mil m² de área total; 900 metros de cais; 3 berços de atracação; e capacidade de movimentação de 1,5 milhão de TEUs / ano.

Equipamentos

6 portêineres do tipo Post-Panamax; 18 transtêineres; 5 empilhadeiras Reach Staker; 4 Empty Container Handlers; e 40 caminhões Terminal Tractor e 54 semirreboques.

Armazenagem

Capacidade estática de 30 mil TEUs; 2.130 tomadas para contêiner reefer; e 1 Câmara Frigorífica Automatizada (Iceport).

Segurança

1 scanner móvel HCVM-T para a inspeção de cargas; 270 câmeras de vídeo dispostas em locais estratégicos; e equipamentos de reconhecimento biométrico no controle de acessos e área para armazenagem de cargas – devidamente classificados de acordo com níveis de periculosidade.

Iceport: segurança e eficiência para cargas refrigeradas

Maior produtor de frangos e suínos do Brasil, o estado de Santa Catarina se destaca na exportação de carne congelada. Por isso, a Iceport, câmara frigorífica da Portonave, constitui um importante diferencial competitivo da Companhia. Totalmente automatizada, a câmara possui seis transelevadores e capacidade estática de 16 mil posições pallets, ocupando uma área de 50 mil metros quadrados anexa ao Terminal. Em 2016, a Iceport movimentou 455.961 toneladas de carga, desempenho 48% superior ao registrado em 2015.

Sistema de Gestão Integrado

A Portonave atua sob as diretrizes do Sistema de Gestão Integrado (SGI), que reúne informações sobre operações e processos e tem a função de promover a melhoria dos padrões de qualidade, ambientais e de segurança e saúde ocupacional em todas as atividades portuárias. O SGI abrange fatores econômicos, sociais e operacionais e é fundamentado nas seguintes normas: ISO 9001 (Gestão da Qualidade), ISO 14001 (Gestão Ambiental) e OHSAS 18001 (Gestão da Saúde e Segurança no Trabalho).

Entre os benefícios da gestão integrada, estão o monitoramento de diferentes indicadores relacionados à sustentabilidade, a transparência das ações e o engajamento dos colaboradores nos processos, aspectos que criam um ambiente propício à melhoria contínua.

Diretrizes do SGI:

  • Buscar a satisfação dos clientes, atendendo seus requisitos dentro dos termos acordados.
  • Assegurar que a legislação, normas e todos os requisitos subscritos aplicáveis relacionados aos seus aspectos ambientais e aos perigos de segurança e saúde ocupacional sejam atendidos.
  • Gerenciar seus aspectos e impactos ambientais significativos, garantindo a prevenção da poluição provocada principalmente pelos impactos da geração de resíduos sólidos e efluentes.
  • Comprometer-se com a prevenção de lesões e doenças ligadas às suas atividades, principalmente as provocadas pelos perigos na movimentação de carga suspensa e na realização de trabalho em altura.
  • Ter equipe capacitada para o desempenho de suas funções e informada sobre as características das atividades do Terminal Portuário.
  • Aperfeiçoar e melhorar continuamente a eficácia do Sistema de Gestão Integrado.

Localização 

A diversidade econômica de Santa Catarina impulsiona o desempenho da Portonave. Além do agronegócio, destaque na Região Oeste, o estado mantém polos de produção em diversos segmentos: cerâmico, mineral, químico, moveleiro, metalmecânico, têxtil, naval, pesqueiro e tecnológico, entre outros.

 

O município localiza-se nas margens da BR-101, que liga o Brasil de norte a sul. Nessa rodovia desemboca a BR-470, que atravessa Santa Catarina de leste a oeste e cruza, no Planalto Serrano, com a BR-116 – a principal via do país.

A estrutura de transporte da cidade inclui o Aeroporto Internacional Ministro Victor Konder, dois quilômetros distante do Terminal. Já a Avenida Portuária, construída por meio de uma parceria entre a Portonave, a Prefeitura Municipal e o Governo do Estado de Santa Catarina, facilita o escoamento das cargas e confere maior fluidez ao trânsito local.

 

A Portonave superou, em 2016, a marca de 5 milhões de TEUs movimentados. 

O número contabiliza as movimentações realizadas desde outubro de 2007, quando o Terminal entrou em operação. O contêiner que bateu a marca foi movimentado no dia 1º de agosto, no navio Aisopos, com origem das Ilhas Marshall.